Como Fazer Vinho em Casa Passo a Passo [ATUALIZADO 2017]

0
4109
Como Fazer Vinho

Como Fazer Vinho em Casa. O Guia sem Erros para Fazer Vinho em Casa

Vinho caseiro pode parecer assustador, mesmo se você vive ao lado de uma família italiana que faz parecer fácil, distribuindo garrafas de vinho caseiro a cada ano para os vizinhos.

O faça você mesmo da vinificação é, de fato, um processo simples.

Além disso, se você usar uvas de boa qualidade e outros ingredientes e seguir no procedimento, você pode fazer algumas finas garrafas.

www.vinhos.blog.brcomo-fazer-vinho

(VÍDEO) Receita caseira para produção de vinho!

(VÍDEO) Como Fazer Vinho – 1ª Fase

 

(VÍDEO) Vinho feito em casa

A Natureza da Vinificação

Fazer o vinho em sua forma mais simples é apenas isso: realmente simples.

Na verdade, tudo começou com algumas uvas sendo empurradas em uma panela de barro, selado, e depois enterradas no chão.

Meses – talvez anos – mais tarde, o pote foi desenterrado e o interior líquido turvo foi os tipos de vinho na sua forma mais crua e pura. Isso foi cerca de 5000 anos atrás.

Nos dias atuais, refrigeração, saneamento, tradição e moda tornaram-se um negócio mais complicado com melhores degustações de resultados.

Quanto mais complicado o processo, maior será o risco de as coisas darem errado, por isso às vezes adições e intervenções são necessários para salvar um fermento de deterioração.

E se as uvas não estiverem na sua melhor forma, será necessária a adição de alguns ácidos para fazer um vinho mais equilibrado.

Lascas de carvalho ou bolas de carvalho podem ser usadas para adicionar textura e complexidade.

Esta é uma abordagem simples que permite que a natureza siga seu curso e requer intervenção apenas quando é importante.

 

Vermelho Contra o Branco

Não importa o estilo de vinho marcas que você está fazendo, o suco precisa vir longe das cascas da uva, sementes, caules e celulose em algum momento.

O processo difere entre o vinho vermelho e branco nesse momento: O vinho branco é fermentado longe do material sólido, enquanto que o vinho tinto é fermentado com as cascas da uva.

 

Equipamento e Ingredientes

Para fazer o seu próprio vinho que você precisa dos seguintes equipamentos, todos disponíveis em lojas de produtos caseiros ou online no País Brewer.

Você pode se equipar com o lote de cerca de US $ 140.

Balde de plástico 20L com tampa;
Balde menor, sem tampa necessária;
Aparelho de bloqueio de fermentação;
Dois garrafões 10L;
Coador de cozinha;
Jarro medidor;
Musselina (tecido leve e transparente de algodão) ou gaze;
Jarro de teste de hidrômetro;
Kit de titulação;
Tubos de plástico de 1m/mangueira;
Campden comprimidos ou metabissulfito de potássio;
Garrafas e rolhas (cortiça, tampa de rosca ou o selo da coroa).

Aqui estão os ingredientes que você precisa para fazer 9 litros ou um tonel de vinho:
14 kg de uvas frescas vermelhas, ou 16kg de uvas brancas frescas (de preferência uma variedade de vinhos, mas uvas de mesa pode ser usado);
O ácido tartárico (se necessário);
Levedura comercial, apenas para segurança (CE-1118 é ideal);
Lascas de carvalho tostado ou bolas de carvalho (opcional);
Bentonita.

 

Fazer o Vinho, Passo a Passo:

1. Limpe o seu equipamento.
Lavar todo o equipamento com água quente – de preferência fervente – e lave bem.

2. Organizar as uvas.
Livrar-se de todas as podres ou quebradas, uvas com cocô de pássaros e insetos.

3. Esmagamento e/ou pressão.
Em uma adega comercial há equipamentos para isso, mas em casa você precisa de suas mãos e pés, o coador de cozinha, ambos os baldes e um lugar para derrubar as sobras.

Vinho branco: Aperte os cachos de uvas no grande balde muito forte para poder extrair o suco. Manter os cachos espremidos fora.

Quando tiver processado o total de 16 quilogramas de uvas, você vai achar que você pode obter um pouco mais suco fora dos restos mortais.

Tire os sapatos, lave seus pés, encha o balde pequeno com cerca de um terço com as sobras, e de os pisoes. Coe o suco no grande balde, descarte a polpa e repita. (A polpa faz grande compostagem).

Vinho tinto: Puxe os frutos dos talos se você estiver usando uma boa variedade de vinificação, como Cabernet ou Shiraz.

Se você estiver usando as uvas de mesa, deixe cerca de 30 por cento dos talos sobre, para adicionar tanino.

Escolha os talos com cuidado! Se eles estão marrons e tem sabor doce, eles vão funcionar; verde e amarga irá traduzir para os beneficios do vinho verde e amargo.

Usando o pequeno balde, misture as peles e suco juntos em lotes – use seus pés, um espremedor de batatas limpo, as mãos, as crianças – qualquer coisa.

Deixe o o material amassado no balde grande e cubra com musselina, gaze ou plástico para manter os insetos para fora.

4. Teste o “must”.
“Must” é o termo para o suco de uva não fermentado. Faça uma leitura no hidrômetro, que irá dizer-lhe a gravidade específica do suco e dar-lhe uma indicação do nível de álcool se o vinho é fermentado seco.

Utilize o kit de titulação para medir a acidez titulável, que deve estar em algum lugar entre 6,5 e 7,5. Se estiver muito menor do que 6.5 pode ser necessário reforçar a obrigação com um pouco de ácido tartárico.

(Para levantar o perfil de ácidos de um vinho de 0,5 g / L você vai exigir metade de um grama por litro, então 4,5 gramas de 9 litros).

5. Fermentar.
Vamos tentar isso “naturalmente”. Se você estiver fazendo o vinho branco, execute o suco para o garrafão e ligue com o bloqueio de fermentação. Você deve começar a ver alguma atividade dentro de 24 a 48 horas.

Se nada acontecer, siga as instruções da embalagem do fermento e faça as coisas acontecerem.

Se você quiser que o seu vinho tenha alguma influência carvalho, você deve adicionar as lascas de carvalho ou bolas nesta fase.

Ao fazer vinho tinto, mantê-lo na grande balde, coberto de musselina ou de outro material respirável para manter as moscas e outros males.

Deixar a tampa fora – o vinho irá fermentar, criará gás que precisa para escapar. Você vai precisar para manter o ‘cap’ (o conjunto de peles que flutua na superfície) molhado. Delicadamente mergulhe a tampa duas vezes por dia.

6. Monitorar o fermento.
Faça uma leitura densímetro diariamente para monitorar o progresso do vinho. Ele deve começar lentamente, acelerar e, em seguida, desaparecerem.

A fermentação pode ser tão rápida quanto uma semana ou permanecer por meses, mas uma rápida fermentação é muito menos propenso a deterioração.

Se suas leituras do hidrômetro indicam que o açúcar ainda está presente, mas o fermento estagnou, adicione o fermento comercial para concluir o processo.

Se ele começar a cheirar como um cano de esgoto bloqueado, dê um pouco de ar para ele! Splash, whisk ou bolha através da mangueira.

7. Pós-fermentação.
O vinho tinto tem de vir longe das peles.

Não faz mal deixá-lo descansar nas peles por alguns dias ou uma semana, desde que ele seja bem coberto com uma folha de plástico ou a tampa (é importante que o dióxido de carbono criado durante a fermentação é mantido no headspace para proteger o vinho da deterioração do ar).

Eventualmente, porém, você vai precisar sugar os vinhos bons e baratos no garrafão, em seguida, pressione o resto do suco das peles.

Para fazer isso, drene o máximo que puder, pressionando através do filtro, em seguida, pegue o pequeno balde e, mais uma vez, tirar os sapatos, limpar os pés, e bater!

Verifique se o garrafão está quase cheio (se não, cobri-lo com um pouco de água ou algum vinho tinto decente) e configurar o bloqueio de fermentação.

Todos os vinhos tintos passam por uma fermentação secundária chamada fermentação maloláctica. Preste atenção para uma série suave de bolhas voltar através do bloqueio. Isso pode levar semanas.

Se você quiser fazer um vinho branco fresco, atrevido, você deve evitar a fermentação maloláctica através da adição de um comprimido Campden ou uma dose medida de metabissulfito de potássio.

Quando os vinhos tiverem satisfeito integralmente a partir da fermentação (e fermentação maloláctica) que irá gradualmente resolver, com as células mortas de levedura (borras) e outros detritos que formam uma camada na parte inferior do garrafão.

É bom ‘esgotar’ o vinho fora destas borras para o segundo garrafão (devidamente limpo), utilizando a mangueira como um sifão.

Faça isso com cuidado, mexendo o vinho o mínimo possível e tentar manter as borras liquidadas.

Cubra com água se necessário e deixe descansar por três ou quatro semanas, mas certifique-se o bloqueio de fermentação está trabalhando – o oxigênio é o inimigo.

Se o vinho não se ajusta claro, adicione bentonita. Para fazer isso, ter um par de colheres de chá de bentonita, adicione água morna e mexa, mexa, mexa. Em seguida, descansar a pasta em um recipiente hermético por várias horas.

Adicionar uma colher de sopa da pasta para o vinho e agitá-lo completamente. Quando se encerra o assunto deve arrastar todos os ‘pedaços’ para o fundo.

8. Engarrafamento.
Se você gosta de manter as coisas o mais natural possível, você pode engarrafar o vinho sem quaisquer acréscimos, levar à geladeira e beber ao longo dos próximos meses.

Mas se você quer um produto mais estável você vai precisar usar uma pequena quantidade de conservante na forma de um Campden comprimido ou uma pequena dose de metabissulfito de potássio (mistura meio grama em 50 mililitros de água, em seguida, adicione metade da solução para o vinho).

Isto irá manter qualquer levedura presentes ou bactérias na baía e ajudar a proteger o vinho de oxigênio.

Com o sifão coloque suavemente o vinho em garrafas, deixando um pequeno espaço superior, e, em seguida, encapsule. Armazenar em local fresco e escuro (como o frigorífico).

9. Beba feliz!

 

Dicas para Fazer uma Queda Superior

Configure sua adega em um espaço fresco.

Certifique-se de ter abundância de água corrente na mão, juntamente com boa drenagem.

Obter uvas decentes de uma vinha e usá-los o mais cedo possível depois de terem sido colhidas.

Tente ter em suas mãos Riesling, Chardonnay ou Vermentino uvas para fazer vinho branco, e Shiraz, Tempranillo ou Merlot para o vermelho.

Para os entusiastas: Uma vez que você conseguiu alguns vinhos em pequenos lotes com sucesso, você pode querer investir em um barril recondicionados.

Isto significa intensificar a produção para cerca de 300 litros.

Seis meses em carvalho apropriado pode adicionar uma grande dimensão para o vinho cor.

Deixe um comentário logo abaixo sobre o que você mais gostou nesse artigo, ou sobre alguma dica extra que você deseja compartilhar conosco ou até mesmo alguma crítica sobre esse texto.

 

Você Gosta de Vinho? Separamos Estes Artigos para Você:

VINHO TINTO: 37 PRINCIPAIS BENEFICIOS PARA SAÚDE
VINHO SEM ÁLCOOL CONHEÇA MITOS E VERDADES
COMO TIRAR MANCHA DE VINHO TINTO NA ROUPA
37 PRINCIPAIS BENEFICIOS DO VINHO PARA SAÚDE E PELE
57 VINHOS MAIS CAROS DO MUNDO

LEAVE A REPLY